Biografia de Jonna Lee

@epistarse | março 21, 2015 Deixe seu comentário
Biografia de Jonna Lee por Linda Cederberg e Anna Field. (Retirada e traduzida pelo iamunion do site jonnalee.com em 2006/2007).

"Em um mundo que às vezes parece ser escuro e desagradável, é bom poder descansar em algo que te aquece e te diz que está tudo bem. Uma voz e uma melodia que se comunica diretamente com o fundo de nossa alma e de nosso coração. Jonna Lee faz esse tipo de música.

Ela descreve suas canções como pequenas histórias fictícias criadas por situações e estados de espírito que significaram algo especial. "- Eu tenho memória fotográfica e lembro-me de conversas que aconteceram há muito tempo. Isso acabou tornando as coisas muito difíceis para mim quando se trata de seguir em frente na vida, mas também tornou mais fácil para viajar de volta no tempo e recriar alguns momentos e sentimentos para escrever canções sobre eles.".

O álbum de estreia de Jonna foi nomeado "10 pieces, 10 bruises", onde todas as 10 músicas tem sua própria história, que deixaram marcas tanto em Jonna quanto nas pessoas envolvidas. A música eletrônica e o violão se misturam com a frágil, porém expressiva voz de Jonna. A combinação é brilhante, mas com uma base suave e escura.

A história de Jonna Lee começou em uma pequena fazenda no sul da Suécia. A infância de Jonna se resumiu em cantar, pescar e também fazer bolos, os quais Jonna diz ainda desempenham um papel muito importante na sua vida. O ambiente ideal para muitos, como para Jonna que era uma criança feliz, mas teimosa. Já aos 16 anos de idade, ela conseguiu seu primeiro acordo com uma gravadora, que a levou longe do pequeno mundo em que ela cresceu. Com 18 anos, Jonna foi para o Japão para se apresentar, e depois disso ela se mudou para Londres, escapando do ambiente seguro de sua casa. A sua nova vida em Londres, onde ela ficou com seus novos amigos, tornou-se o ponto em que ela decidiu que a música era a coisa que ela iria se dedicar (em sua vida). "- Meu tempo em Londres, crescendo lá, realmente me deixou com cicatrizes/consequências no jeito que eu escrevo minhas músicas. Eu recebo um monte de inspiração a partir da cidade em si e das pessoas que eu conheci lá, bem como a vida dura que estávamos vivendo.".

Apesar do amor de Jonna por Londres, ela decidiu voltar para a Suécia em 2002. Antes de voltar e se estabelecer em Estocolmo, ela excursionou em Moscou, Rússia e tocou na banda da artista sueca Lasse Lindh, em Barcelona. "- Todo lugar que eu já estive no mundo tem um lugar especial neste disco (10 pieces, 10 bruises). Adoro viajar e eu acho que se cresce um pouco a cada vez que você visita um lugar novo.".

De volta em Estocolmo, Jonna conheceu o vocalista e líder da banda doublePark, Johan Prosell, e eles começaram a trabalhar juntos. - Nós escrevemos canções maravilhosas juntos sobre as trevas, e vendo isso agora, soa um pouco estranho. Nós nos sentávamos dentro do meu apartamento enquanto fazia frio lá fora e bebíamos um monte de café latte enquanto escrevíamos. - Johan me apresentou a várias músicas novas que eu nunca tinha ouvido antes. Em pouco tempo Jonna, juntamente com Johan tinham um par de canções no filme sueco "Babylonsjukan".

Após isso, ela sentiu que era hora de gravar um álbum completo. Através do seu gerente Michael Dixon, ela foi para Los Angeles para gravar com o produtor australiano Charles Fischer. O álbum estava quase sendo terminado quando não havia mais dinheiro para finalizar a colaboração em longa distância de Jonna e Charles. "- Depois disso, eu tomei muito mais cuidado com quem eu trabalhava e por quê. Eu comecei a perceber que tudo o que você faz tem um efeito borboleta. Tudo e todos interessam. É a mesma coisa com a música que eu escrevo: - Não encha seus ouvidos com música ruim, porque isso vai funcionar através de seu cérebro e sair em sua próxima música,", diz Jonna. "Neste disco eu tenho trabalhado com pessoas que eu confio e se preocupam.".

"10 pieces, 10 bruises" foi gravado durante as férias de verão para o inverno em 2006, juntamente com o produtor Claes Björklund, alguém que Jonna conhece há bastante tempo. "- Eu me sinto confortável com Claes. Ele deixa-me ser aquela criança exigente e teimosa em estúdio, e eu sou um grande fã de sua música".
"- Eu estava em uma turnê pelos Estados Unidos em outubro de 2006 por três semanas. Antes de sair de nós tínhamos acabado de começar a gravar a canção “Morning”. Quando eu voltei, tudo tinha mudado.Tanto eu como Claes tínhamos novas ideias e outras coisas para expressar, por isso agora que completamos o álbum, ele soa tão diferente.".

Jonna acaba de começar a trabalhar com a agência de reservas sueca Luger. Jonna é também a própria gerente de seu clube ao vivo, o Pop Marathon em Södra Teatern e Landet, em Estocolmo e Londres desde fevereiro de 2006, junto com o seu amigo Eric Nordstedt.".

Escute "What It Takes", música de Jonna para o filme sueco "Babylonsjukan": http://www.hello.dj/various-artists/babylonsjukan (Faixa 13)

Biografia por Linda Cederberg e Anna Field, 2006. Traduzido e adaptado por iamunion.


Fonte: iamunion
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: